Historial

Academia das Artes

A Academia das Artes do Marco de Canaveses é uma Associação Cultural sem fins lucrativos. Na sua génese esteve o contributo decisivo dado pelo então Presidente da Câmara Municipal do Marco de Canaveses, Dr. Manuel Moreira, que reuniu à sua volta um conjunto de individualidades do concelho ligadas às várias áreas culturais, nomeadamente Música, Dança, Teatro, Artes Plásticas, Multimédia e outras.

No dia 12 de janeiro de 2008, após várias reuniões de trabalho e mediante Escritura Pública, nasceu a Academia das Artes do Marco de Canaveses – Associação Cultural.

Do grupo de Associados Fundadores, constituiu-se uma lista para eleger os primeiros Órgãos Sociais desta Associação, o que veio a acontecer a 29 de março de 2008.

O passo seguinte foi escolher e nomear o Diretor Pedagógico, o qual apresentou, em reunião da Direção da Academia das Artes do Marco de Canaveses – Associação Cultural e com base nos seus Estatutos, as grandes linhas do que viria a ser a Artâmega – Academia das Artes do Marco de Canaveses, propriedade da Associação.

Em setembro de 2008, a Artâmega – Academia das Artes do Marco de Canaveses iniciou o seu primeiro ano letivo, com as valências da Música, Dança e Teatro. Abriu portas oficiais no dia 1 de outubro de 2008.

Aos vinte e sete dias do mês de julho de 2009, o Ministério da Educação reconheceu e certificou o ensino da Artâmega. Por despacho da então Diretora Regional de Educação, foi concedida autorização definitiva de funcionamento, com efeitos a partir do ano letivo 2009/2010, nos termos da Autorização Definitiva DREN/N.º 235. De acordo com este Alvará, a Artâmega – Academia das Artes do Marco de Canaveses é um estabelecimento do Ensino Particular e Cooperativo, a funcionar em regime de Paralelismo Pedagógico (Ensino Básico e Complementar).

Atualmente, a Artâmega tem autorização para ministrar cursos de Música, em regime de planos e programas oficiais do Ensino Básico ao abrigo da Portaria nº 225/2012, de 30 de julho e Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, regulamentado pela Portaria n.º 223-A/2018, de 3 de agosto, e do Ensino Secundário ao abrigo da Portaria n.º 243-B/2013, de 13 de agosto e o Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho, regulamentado pela Portaria n.º 229-A/2018, de 14 de agosto. Funciona em regime de autonomia pedagógica, nos termos do Decreto-Lei n.º 152/2013, de 4 de novembro.

Nos termos do n.º 2, do Artigo 3º da lei n.º 9/79, de 13 de março, e artigo 33º do Decreto-Lei n.º 152/2013, de 4 de novembro, e conforme Declaração da DGEstE, a Academia das Artes do Marco de Canaveses – Associação Cultural, entidade a quem foi outorgada licença de constituição da escola Artâmega – Academia das Artes do Marco de Canaveses, enquadra-se nos objetivos do sistema educativo português, pelo que goza das prerrogativas das pessoas de utilidade pública, beneficiando dos direitos e deveres inerentes a este reconhecimento previstos na lei.

Tendo comemorado seu 10º aniversário ao longo do ano letivo 2018/2019, a Artâmega – Academia das Artes do Marco de Canaveses é já uma referência, no concelho e na região, no contexto do ensino das artes performativas, procurando ser uma escola inclusiva, de portas abertas para a comunidade e parceira privilegiada da Câmara Municipal e das demais coletividades e instituições públicas na dinamização de uma agenda cultura de superior qualidade artística.a